terça-feira, 28 de novembro de 2023

Confira 3 receitas Jasmine com ingredientes inusitados

A marca referência em saudabilidade apresenta sugestões para quem deseja sair do comum

Receita: Manga Grelhada com Crosta de Gergelim ao Molho de Tahine

Ingredientes:

  • ½ colher (sopa) de Gergelim Branco Natural Jasmine;
  • Sal a gosto;
  • 1 manga grande;
  • ½ colher (sopa) de gergelim preto;
  • Canela a gosto;
  • 1 colher (chá) de azeite de oliva extra virgem;

Ingredientes para o molho:

  • 1 colher (sopa) de Tahine
  • Sal a gosto;
  • 4 colheres (sopa) de água gelada;
  • 2 colheres (sopa) de suco de limão;
  • Pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo:

Descasque a manga e corte em duas fatias laterais;

Em seguida, torre o gergelim e junte com a canela e o sal;

Passe essa mistura nas fatias de manga, pressionando para aderir bem;

Numa frigideira, aqueça o azeite e grelhe as fatias de manga;

Prepare o molho batendo todos ingredientes;

Cubra as mangas com esse molho e sirva a seguir.

 

Receita: Bolinho de Quinoa com Shimeji

Ingredientes:

  • 5 colheres (sopa) de Quinoa Real em Grãos Orgânica da Jasmine crua;
  • 3 colheres (sopa) de Linhaça Dourada da Jasmine (1 colher de sopa para a massa e 2 colheres de sopa para empanar);
  • 165ml (1 copo americano) de água;
  • ½ unidade média de cebola roxa picada;
  • 2 dentes de alho picados;
  • 1 colher (sopa) de azeite de oliva;
  • 10 unidades de cogumelo shimeji;
  • 1 colher (sobremesa) de óleo de coco;
  • 1 unidade média de tomate orgânico picado;
  • 1 colher (sopa) de farinha de arroz;
  • 1 colher (chá) de orégano;
  • 1 colher (sopa) de salsinha;
  • 1 colher (sopa) de cebolinha;
  • 1 colher (café) de pimenta do reino a gosto;
  • Sal a gosto.

Modo de preparo:

Em uma panela, refogue a cebola e o alho no azeite;

Acrescente a quinoa, o sal e a água. Cozinhe por 20 minutos. Reserve;

Lave o shimeji em água corrente;

Salteie o shimeji no óleo de coco com sal por 2 minutos. Pique e reserve;

Depois de pronta a quinoa, acrescente tomate, shimeji, farinha de arroz, linhaça, orégano, salsinha, cebolinha e pimenta. Misture até ́ formar uma massa;

Molde em bolinhas e passe na linhaça;

Leve ao forno pré aquecido a 200 graus por 20 minutos

--

Receita: Quibe funcional de aveia, abóbora e cogumelos

Ingredientes

  • 1 xícara (chá) de Quinoa em grãos cozida;
  • 1/2 xícara (chá) de Aveia em flocos finos;
  • 1 xícara (chá) de purê de abóbora (preferencialmente assada para não absorver água durante o cozimento);
  • 200g de cogumelos de sua preferência picados (shimeji, Portobello, paris);
  • 2 colheres (sopa) de nozes picadas;
  • 1 cebola pequena em cubos pequenos;
  • 2 dentes de alho picados;
  • Hortelã, salsinha e cebolinha picadas a gosto;
  • Sal e pimenta do reino a gosto;
  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva;
  • ½ colher (café) de pimenta síria.

Modo de preparo

Em um bowl, adicione todos os ingredientes e misture bem. Tempere com sal, azeite, pimentas e ervas frescas. Acerte o tempero.

Unte com azeite um refratário com capacidade para 1,3 litros. Transfira a mistura e compacte apertando com as costas de uma colher. Faça ranhuras diagonais e regue com azeite.

Leve ao forno pré-aquecido a 180°C por cerca de 35 minutos ou até ficar dourado

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é pioneira na fabricação de produtos saudáveis, sua operação começou de forma artesanal há mais de 30 anos, no Paraná. A primeira indústria a produzir granolas no Brasil possui portfolio com produtos nutritivos e inclusivos, uma linha integral completa, composta por itens integrais, orgânicos e zero açúcar e uma linha especial sem glúten. A marca está consolidada em todo país e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde setembro de 2022, a Jasmine pertence à M. Dias Branco - líder nacional em massas e biscoitos. A empresa possui mais de 17 indústrias e 28 centros de distribuição instalados em diferentes estados brasileiros, assim como processos de exportação para mais de 40 países. Mais informações: www.jasminealimentos.com.

Sobre a M. Dias Branco  

Fundada em 1953, a M. Dias Branco é uma multinacional brasileira do setor de alimentos, signatária do pacto global da ONU e com ações negociadas no segmento do Novo Mercado na B3. Sua história começou na década de 40, com a Padaria Imperial, uma iniciativa de Manuel Dias Branco em Fortaleza (CE). Hoje, as suas operações geram mais de 17 mil empregos diretos em diferentes regiões, refletindo o seu compromisso com o desenvolvimento econômico e social do país. A Companhia possui 18 indústrias ou complexos industriais, sendo que sete deles possuem estruturas de moinho de trigo, além de 30 filiais comerciais, que favorecem a distribuição de seus produtos em todo o Brasil e para mais de 40 países.

Sediada em Eusébio (CE), a M. Dias Branco é líder brasileira em biscoitos e massas. A partir da aquisição da Jasmine Alimentos, concluída em agosto de 2022, assumiu a liderança também em cookies integrais, granolas e pães sem glúten. É referência em produtos orgânicos, funcionais, integrais, sem glúten, sem lactose e zero açúcar. Em outubro de 2022, anunciou sua primeira aquisição internacional, a Las Acacias, do Uruguai, focada no segmento de massas, mas que também tem no portfólio misturas para bolos e molhos. 

A Companhia detém marcas líderes, como Vitarella, Piraquê, Adria, Fortaleza, Richester e Isabela, produzindo biscoitos, massas, farinhas, margarinas, snacks e torradas. Em novembro de 2021, foi feita a aquisição da marca FIT FOOD, a primeira iniciativa da Companhia no mercado de healthy food, com produtos como biscoitos de arroz, pasta de amendoim, chocolates e massas feitas de milho. Destacam-se ainda as marcas Frontera, de snacks, e Smart, de temperos e condimentos. 

Para saber mais sobre a M. Dias Branco, acesse: www.mdiasbranco.com.br

Por que jogadores profissionais sofrem tantas lesões?

 Growth Supplements

Nutricionista esportivo explica fatores que potencializam riscos de lesões nos atletas

O jogador Neymar ficará seis meses afastado dos campos para tratar uma lesão grave que sofreu durante o jogo da Seleção contra o Uruguai. Ele rompeu o ligamento cruzado anterior e será submetido a uma cirurgia. Durante sua carreira, segundo levantamento feito por veículos de imprensa esportivos, o jogador sofreu dezenas de lesões que o afastaram dos gramados por mais de 500 dias. Mas, afinal, por que os craques de futebol sofrem tantas lesões?

nutricionista esportivo Diogo Cirico, responsável técnico da Growth Supplements, explica que, nos últimos anos, quatro mudanças acentuaram esses riscos. “O aumento da rivalidade em campo, devido à alta pressão econômica, aumenta o vigor nas disputas pela bola; aumento do nível técnico e físico dos atletas, que aumenta a exigência e desgaste muscular; redução do período de descanso entre jogos e campeonatos; e recuperação inadequada de lesões”, enumera.

Estresse e imunidadeO desafio, diz o especialista, é a manutenção da integridade física dos jogadores ao longo da temporada e da carreira. “O futebol de elite movimenta muito dinheiro e, por isso, submete o profissional a uma alta exigência física e a uma forte pressão psicológica. Esses dois fatores podem enfraquecer a imunidade e aumentar o risco de doenças dos atletas”, afirma.

Neymar sofreu grave lesão no jogo de terça e será operado

Nutrição pós-fériasA forma como o organismo dos jogadores é demandando muda muito durante a pré-temporada, a temporada e as férias. “Na pré-temporada há cargas de treino elevadíssimas para recuperar a condição técnica e física dos jogadores depois das férias. Muitos voltam acima do peso e são submetidos a uma restrição alimentar. O problema é que essa restrição pode reduzir a oferta de nutrientes para o músculo e a sua capacidade de recuperação total, deixando o atleta mais suscetível a lesões”, explica.

Mais jogos, menos descansoOutro fator que amplifica o risco de lesão é o pouco tempo de descanso entre os treinos e jogos. “Quando se exercita muito, o corpo libera substâncias que provocam inflamações no músculo e favorecem o catabolismo e a resistência anabólica, ou seja, o músculo não consegue se renovar. O problema é que essas substâncias não afetam só os músculos, mas também os tendões, os ossos, os ligamentos. Por isso o descanso e uma nutrição adequada são fundamentais para atletas”, observa.

Arquitetura da dietaCirico explica que a alimentação dos jogadores deve ser montada com cuidado, pois tem o poder acelerar a recuperação muscular, ao otimizar o funcionamento do sistema imunológico. “Os jogadores têm que consumir a quantidade adequada de calorias (algo em torno de 30 a 35 calorias para cada quilo de peso) e 70% devem vir dos carboidratos. Mas durante o jogo há uma queda de até 90% das reservas energéticas, o glicogênio muscular, que demora até 72 horas para ser recomposto. Por isso é fundamental consumir a quantidade adequada de vitaminas, minerais, fibras, prebióticos e fitoquímicos que ajudam a recuperar o músculo”, comenta.

A alimentação também deve ser rica em vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina E, vitamina D, ferro, cálcio, zinco, fósforo, selênio, cobre, manganês e Ômega 3. “Esses nutrientes não estão em um único alimento, por isso é recomendável consumir pelo menos 7 porções de vegetais ao longo do dia, além de grãos, proteínas, leite e derivados; ter baixo consumo de industrializados; baixo consumo de gordura saturada e um estado de hidratação adequado”, enumera.

O nutricionista esportivo Diogo Cirico

Cuidado com o álcool e processadosUma dieta rica em alimentos industrializados, com maior quantidade de gordura trans e gordura saturada, aumenta a inflamação muscular e é extremamente prejudicial ao jogador. O mesmo acontece com o consumo de álcool, que reduz a resposta muscular e de adaptação aos treinos. “Isso também aumenta o risco de lesões”, pontua.

Recuperação e reincidênciaQuando um jogador importante, como Neymar, se lesiona, há vários prejuízos para a equipe. Isso leva os clubes a buscarem formas mais rápidas de recuperação e tratamento. “Quando a recuperação não é feita de forma adequada, o risco da reincidência dessa lesão aumenta muito”, comenta Cirico.

Nessa fase o atleta tem que ajustar de forma precisa as calorias, reduzindo os carboidratos, aumentando as proteínas e os nutrientes com ação antioxidante e anti-inflamatória. “Quando se recupera de uma lesão, costuma ocorrer a redução da massa muscular, aumento da resposta inflamatória e um processo de mineralização óssea. O foco vai ser preservar a massa muscular e dar suporte para o sistema imune, com arroz, feijão, legumes, frutas, verduras, carne, ovos, leite e derivados”, enumera.

Cirico explica que a suplementação pode ser uma aliada, mas tem que ser estudada. “A creatina, por exemplo, ajuda a manter e a recuperar a massa muscular. Em relação às vitaminas, é preciso verificar se a alimentação dele é rica em fontes de vitamina C, magnésio, cobre, zinco e potássio, por exemplo. Só depois dessa análise é que deve ser introduzida uma suplementação”, completa.


Inovação nos Jogos Parapan-Americanos: Mesa-tenista Catia Oliveira estreia cadeira exclusiva desenvolvida para ela por empresa nacional

 

Neste mês de novembro, será realizada a sétima edição dos Jogos Parapan-Americanos, desta vez em Santiago, no Chile. Trinta e quatro países vão disputar os jogos, e desde 2007, na edição do Rio de Janeiro, o Brasil é o maior campeão, o líder no quadro de medalhas.

São atletas com diferentes deficiências, mas todos têm uma história de superação. Alguns já nasceram com uma deficiência física, outros tiveram que se adaptar a uma nova vida, uma vida com a deficiência física. Muitos sofreram algum tipo de acidente e decidiram entrar no esporte, tentando uma nova rotina. Dos 324 atletas que vão representar o Brasil no Chile, 7 usam o equipamento da Jumper Equipamentos - todos de modalidades diferentes.

Uma dessas atletas é a mesa-tenista Catia Oliveira. Ela, que já foi vice-campeã mundial, medalhista paralímpica e a terceira do mundo no esporte, recebeu no final do mês de setembro a convocação para representar o Brasil em Santiago. “Cada um de nós tem um fogo no coração para alguma coisa. É nossa meta na vida encontrá-lo e mantê-lo aceso”, descreve Catia.

Para os Jogos do Parapan-Americanos, Catia usará uma cadeira especial e inédita desenvolvida exclusivamente para ela pela Jumper Equipamentos. “Foram 6 meses de trabalho, testes e dedicação até achar o melhor jeito para ela conseguir os melhores resultados”, disse Pablo Moya, diretor presidente da Jumper.

Cada cadeira que a empresa faz é personalizada e inédita. “A gente sabe que um único detalhe pode mudar o resultado do jogo”, complementa a CEO da Jumper Equipamentos, Carolina Kobylaski.

A Jumper Equipamentos é uma empresa dedicada à fabricação de cadeiras de rodas personalizadas de alta qualidade. A fabricante brasileira se destacou ao desenvolver a modalidade esportiva WCMX (Wheelchair Motocross) e patrocinar atletas em cadeiras de rodas, fornecendo equipamentos de qualidade superior e uma plataforma para inspirar outros. A Jumper busca construir um mundo melhor, oferecendo soluções personalizadas que atendem desde o esporte até as necessidades cotidianas, mantendo um foco constante na satisfação e conforto de seus clientes.

Blogger templates

Your email address:


Powered by FeedBlitz

Obrigado pela visita de todos vocês!

Locations of visitors to this page