sábado, 25 de maio de 2024

Natação Paralímpica do Recreio da Juventude conquista medalhas na primeira fase do Campeonato Brasileiro Absoluto

 Clube ficou no top 3 em três provas na competição, que também foi Seletiva para os Jogos Paralímpicos de Paris

A Natação Paralímpica do Recreio da Juventude retornou com medalhas após a disputa da primeira etapa do Campeonato Brasileiro Absoluto, disputada no Centro de Treinamento Paralímpico (CTP), em São Paulo-SP. A competição, que também era seletiva para os Jogos Paralímpicos de Paris, foi encerrada no sábado, 18. 

Larissa Rodrigues, que ainda sonhava com a possibilidade de disputar os Jogos na capital francesa, finalizou a competição com três medalhas na classe S3 – deficiência física. A jovem de 19 anos foi prata nos 50m Peito e nos 100m Livre e bronze nos 50m Costa. Ela foi acompanhada pela técnica Ana Paula Brandão. 

Em suas primeiras experiências em uma competição nacional adulta, Andrieli Lahm Silveira e Érica Camillo conseguiram pódio em provas na classe S11 – deficiência visual. Andrieli, de 16 anos, conquistou a prata nos 100m costa, além de ter terminado em quarto lugar nos 50m e 100m Livres. Érica, de 15, também foi prata, mas nos 400m Livre. Ela também encerrou em quarto nos 100m Costas e quinto nos 100m Livre. Flávia Castilhos, 18 anos, também em seu primeiro Brasileiro Absoluto, ficou em quinto nos 100m Peito e 100m Costas na classe S8 – deficiência física. As três estiveram comandadas pela técnica Daniela Gonzalez, que avaliou positivamente a participação do trio de jovens:

- Muito gratificante ver essa evolução e conquistas, isso mostra o quanto o programa de treino do Recreio da Juventude promove o desenvolvimento de atletas do nível escolar para o nível adulto. 

A atleta Larissa Rodrigues integra o projeto Recreio Paralímpico - Preparação Paris 2024 - financiado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, por meio do PRÓESPORTE/RS.

sexta-feira, 24 de maio de 2024

Biogen Submete à Anvisa o Primeiro Medicamento Aprovado no Mundo para o Tratamento de Ataxia de Friederich, Doença Neurológica Rara e Debilitante

 Biogen

Ataxia de Friedreich (AF) é uma doença rara neurodegenerativa, de caráter debilitante que reduz a coordenação muscular e motora progressivamente e diminui a expectativa de vida

  • Ataxia de Friedreich (AF) é uma doença rara neurodegenerativa, de caráter debilitante que reduz a coordenação muscular e motora progressivamente e diminui a expectativa de vida 
  • Até o momento, os tratamentos disponíveis são paliativos 
  • Produzido pela Biogen, o medicamento omaveloxolona foi aprovado nos Estados Unidos e União Europeia 

 

São Paulo, 24 de maio de 2024 – A Biogen Brasil submeteu à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o dossiê de registro do medicamento omaveloxolona, primeiro no mundo destinado ao tratamento de Ataxia de Friedreich (AF) em jovens e adultos, para paciente com 16 anos de idade ou mais. O omaveloxolona foi aprovado pelo U.S. Food and Drug Administration (FDA, agência americana reguladora de medicamentos) [i], em fevereiro de 2023, e pela Comissão Europeia[ii], em fevereiro de 2024. 

  

“É muito significativo como pessoa e profissional acompanhar esse importante passo para que o primeiro medicamento para Ataxia de Friedreich venha a ser disponibilizado aos pacientes do Brasil. Mais do que pioneirismo, vemos o compromisso da Biogen em promover soluções de saúde para necessidades médicas ainda não atendidas, beneficiando, consequentemente, toda a comunidade de AF no país”, comenta o gerente geral da Biogen Brasil, Rogerio Frabetti. 

  

O processo de análise da Anvisa compreende a avaliação de estudos sobre medicamento, doses indicadas e respostas clínicas. A submissão segue as diretrizes da RDC Nº 205 de 2017(1) que estabelece procedimentos especiais e prioritários para o registro de novos medicamentos para tratamento de doenças raras. 

  

Estamos vivendo um instante único em relação à doença. Até o momento, o que tínhamos para Ataxia de Friedreich eram tratamentos paliativos multidisciplinares. Aos pacientes cabia apenas acompanhar e se adaptar à progressão da doença. Agora, temos o omaveloxolona, um medicamento que estabiliza os sintomas. É um avanço formidável em termos científicos, de qualidade de vida e de esperança para pacientes”, avalia a diretora médica da Biogen Brasil, Tatiana Branco 

  

Informações atualizadas sobre a epidemiologia da Ataxia de Friedreich são escassas. Estima-se que a doença atinja uma em cada 50 mil pessoas, afetando aproximadamente 15.000 pessoas [iv], no mundo, segundo a Friedreich´s Ataxia Research Alliance (FARA) No Brasil, a Associação Brasileira de Ataxias Hereditárias e Adquiridas (ABAHE) promove inciativa semelhante por meio do Cadastro Nacional de Ataxias, que possui 714 pessoas mapeadas. 

 

“As pesquisas sobre doenças raras são bastante escassas, em comparação a outras patologias. Há poucos pacientes disponíveis para integrar estudos clínicos, poucos médicos especializados em cada doença, poucos centros especializados. A vida de pessoas com ataxias é bastante dura. Das mais de 100 ataxias catalogadas na literatura médica, só existe tratamento para uma, a Ataxia de Friedreich. E há menos de um ano. Toda pessoa merece um pouco de cuidado, um pouco de atenção, um pouco de assistência. Não podemos deixar de olhar para nossos doentes e lhes oferecer o que estiver ao nosso alcance. Quem tem ataxia, tem pressa”, pondera a diretora da ABAHE, Amalia Maranhão. 

  

Ataxia de Friedreich 

A Ataxia de Friedreich é um distúrbio neuromuscular genético causador de danos progressivos ao sistema nervoso. Considerada o tipo mais comum dentre as ataxias hereditária [v],[vi], a doença apresenta caráter degenerativo e progressivo, debilitante e de redução de expectativa de vida [vii]. 

  

Comumente, os primeiros sintomas aparecem na infância ou adolescência, embora em casos raros possam não aparecer até a idade adulta, por meio de tropeços ou quedas frequentes, falta de equilíbrio e dificuldade para caminhar. Outras manifestações são fraqueza muscular, perda contínua da coordenação e equilíbrio, fadiga 4, perda auditiva, problemas de fala e deglutição, escoliose [v] e deficiência visual. O uso de andadores e cadeiras de rodas são comuns em 10 a 20 anos após o diagnóstico. 

  

AF ocorre por uma mutação no funcionamento do gene FXN que codifica uma proteína chamada frataxina, que regula o ferro nas mitocôndrias (componentes celulares que produzem energia). Tal alteração genética impede o corpo de produzir quantidades suficientes de frataxina. Os níveis reduzidos da proteína resultam em acúmulo de ferro dentro das células e estresse oxidativo, que levam a neurodegeneração [i], gerando danos às células do cérebro, medula espinhal e dos nervos periféricos, bem como do coração e pâncreas[viii].Por esta razão, pessoas que vivem com AF são mais suscetíveis a desenvolver doenças cardíacas, especificamente a cardiomiopatia (uma inflamação do músculo cardíaco que pode levar à insuficiência cardíaca ou irregularidades do ritmo cardíaco) e diabetes [i]. Em face das complicações, a idade média de morte relatada para pacientes com AF é de apenas de 37 anos [v]. 

  

O diagnóstico da doença é feito por meio de testes genéticos que podem ser acompanhados de eletromiografia, eletrocardiograma, ecocardiograma, exames de sangue e ressonância magnética. Os médicos podem também mensurar a função neurológica e a gravidade dos sintomas por meio de escalas de classificação da doença.  

  

Como a Ataxia de Friedreich pode afetar muitos sistemas no corpo, abordagens multidisciplinares, composta por neurologista, clínico geral, cirurgião ortopédico, cardiologista, endocrinologista, fisioterapeuta e fonoaudiólogo apresentam potencial para melhor acompanhamento de pacientes. 

  

Sobre a Biogen 

Fundada em 1978, a Biogen é uma empresa líder em biotecnologia, pioneira em ciência inovadora para fornecer novos medicamentos que transformam a vida dos pacientes e criam valor para acionistas e nossas comunidades. Aplicamos uma profunda compreensão da biologia humana e promovemos diferentes modalidades para aprimorar tratamentos ou terapias de primeira classe que propiciam resultados superiores. Nossa abordagem se direciona a assumir riscos ousados, equilibrados com o retorno de investimento objetivando prover crescimento a longo prazo.  

  

De volta à rotina esportiva: conheça cuidados necessários para à prática de atividades físicas

Recursos de reabilitação oferecem suporte adicional à musculatura e às articulações para evitar lesões

O verão é a época favorita de muitas pessoas para realizarem ou retornarem à prática de atividades físicas e esportivas. Essas atividades são essenciais para a saúde física e mental: propiciam melhora na capacidade respiratória, circulatória e da densidade óssea. Também são espaços de socialização, de fortalecimento de veículos e melhora da saúde mental. Alivia o estresse, a ansiedade e a melhoria do humor. As práticas físicas e esportivas ajudam no condicionamento físico e fortalecimento muscular. Porém não é só calçar o tênis e sair praticando. É preciso orientação profissional e cuidado para não se lesionar. Ombros, pés, joelhos e tornozelos são os membros mais afetados e que merecem uma atenção especial.

A Mercur, indústria das áreas da saúde e educação, desenvolveu recursos de reabilitação que oferecem suporte adicional à musculatura e às articulações para evitar lesões comuns como entorses, distensões e traumas. “Esses recursos em Neoprene e de compressão elástica podem estar associados à prática de atividades físicas e esportivas e no progresso de tratamentos, no condicionamento e na reabilitação por mais tempo por propiciar conforto térmico com suporte e segurança”, explica Regis Severo, fisioterapeuta que atua na área de Pesquisa e Desenvolvimento da Mercur. 

Um exemplo disso são as práticas de beach tênis, voleibol, surf, frescobol, entre outras, que têm movimentos acima da linha do ombro. Essas musculaturas muitas vezes ficam mais suscetíveis a lesões. Nesses casos, o uso do Suporte de Compressão Elástica para Ombro com Ajuste Duplo pode auxiliar na prevenção ou tratamento de lesões na articulação do ombro como luxações, lesões e instabilidades na região.

Com design anatômico, o Suporte desenvolvido em Neoprene acompanha o contorno do corpo, mantem a região aquecida auxiliando na redução da dor e permite diferentes níveis de compressão conforme a necessidade. “Enquanto os recursos de Neoprene oferecem suporte uniforme, firmeza e retenção de calor para promover a circulação sanguínea, os produtos da linha de compressão elástica propiciam conforto térmico e se moldam às necessidades específicas de cada área do corpo”, complemente Regis.

Conheça os benefícios do uso de órteses da Mercur que ajudam no cuidado e prevenção de músculos e articulações

  • Conforto: Os recursos se ajustam ao corpo e possibilita que as pessoas se movimentem livremente com estabilidade e segurança.

  • Reduz o impacto: Joelheiras e tornozeleiras, por exemplo, auxiliam na absorção do impacto e alivia a pressão em articulações, tendões e músculos. Isso é particularmente importante em esportes de alto impacto, como a corrida.

  • Recuperação de lesões: Para aquelas pessoas que estão se recuperando de lesões, os recursos como a Cinta Lombar com Hastes e Ajuste Duplo e o Suporte para Ombro com Ajuste Duplo oferecem suporte adicional, estabilidade e redução do risco na recuperação de lesões.

  • Alívio de dores: Os recursos foram produzidos com tecnologia 100% nacional que ajudam no alívio da dor ao oferecerem suporte e estabilidade.

  • Regula a temperatura corporal da região: Os recursos em Neoprene auxiliam na manutenção da temperatura corporal adequada, evitando superaquecimento ou resfriamento excessivo durante a prática esportiva.

As duas linhas de órteses foram desenvolvidas para auxiliar na promoção e reabilitação dos movimentos. “O diferencial dos produtos da linha de compressão elástica é que eles fomentam o encorajamento ao movimento, com segurança, conforto térmico e no progresso de tratamentos de reabilitação em diferentes regiões”, explica Regis. Ao praticar qualquer atividade física ou esportiva é preciso ter em mente que os reforços musculares, mobilidades e alongamentos são excelentes maneiras de prevenir lesões. Para conhecer as Linhas Knit e Neoprene completa e mais sobre a Mercur acesse www.mercur.com.br 

Sobre a Mercur  

A Mercur é uma indústria brasileira das áreas de saúde e educação, localizada em Santa Cruz do Sul (RS), que completa 100 anos em 2024. Há mais de 15 anos, iniciou uma mudança de cultura organizacional e sua gestão está amparada nos pilares ambiental, econômico, humano e social. Seu posicionamento é traduzido pelo DNA: cocriar o mundo de um jeito bom pra todo o mundo. Para isso, busca construir relacionamentos que valorizam a vida - pessoas, meio ambiente e o planeta. A empresa recriou seu jeito de ser no mundo com o foco nas pessoas: uma gestão mais horizontal e aberta ao diálogo, voltada para práticas responsáveis inspiradas em ESG (Environmental, Social e Corporate Governance). Possui aproximadamente 600 colaboradores distribuídos em duas unidades e uma equipe que atua em todos os estados do Brasil. Por meio da cocriação, desenvolve produtos como borrachas de apagar, colas, corretivos, andadores, bengalas, bolsas térmicas, muletas, joelheiras e recursos de inclusão voltados para pessoas com deficiência. A inovação também está presente na essência da Mercur e para definir estratégias e aumentar a agilidade em projetos mais desafiadores, desde 2022, conta com a Vóka, o Centro de Inovação da empresa. Para conhecer mais, acesse: mercur.com.br

Blogger templates

Your email address:


Powered by FeedBlitz

Obrigado pela visita de todos vocês!

Locations of visitors to this page